Notícias

Adib Elias (PMDB) – Prefeito de Catalão

Adib Elias (PMDB)  – Prefeito de Catalão
junho 08
13:17 2017

Essa Operação teve o nome de Isonomia porque a metade era para o escritório de advocacia e a outra metade era para o gestor. Partes iguais.

 

O maior parceiro era a prefeitura de Catalão. Assim mandaram para cá o tenente-coronel do escritório porque a cidade tinha muito dinheiro.

 

A SAE tinha advogado. Como é que você contrata advogado? O SMTC tinha advogado. Como é que você contrata advogado? É porque tinha que nutrir campanhas eleitorais.

 

Essa quadrilha agira no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e começou a adentar Goiás de uma maneira muito tranquila.

 

A primeira atividade dela aqui foi o Instituto Veritá que Catalão inteira conhece.

 

A Política está mudando e quem não entender isso vai pagar um preço muito caro e vai parar a cadeia.

 

Vamos apresentar ao MP o relatório da auditoria da SAE. Quem tem o poder de Polícia é a Justiça.

 

Quase que não está precisando de auditorias na prefeitura. Já chegaram ações do Tribunal de Contas cobrando do prefeito R$ 600 mil e outra de R$ 2,5 milhões e há 15 dias atrás outra imputando débito, para ele e o secretariado devolver R$ 16,3 milhões, porque contratou a Seleta e aditivou contratos, feito sem licitação. O documento já está na mão do MP que alega que foram serviços prestados somente no papel e não executados. Ninguém pode mudar isso, está lá no MP.

 

Agora chegou outra, de 2014, é claro que é só um pedacinho de 2014, que prestaram contas de R$ 21 milhões e só tem documentação de R$ 6 milhões. O Tribunal já encaminhou para a Câmara julgar.

 

Tem mais R$ 3 milhões do Padre da Assembleia (Padre Luiz que recebeu durante muitos anos e foi considerado Fantasma na Assembleia).

 

O tal de Paraguaçu (ex-procurador jurídico da prefeitura), que veio de Uberlândia, já está trabalhando lá em Sertãozinho e não quer saber de mais nada, é o que comentam.

 

A Honraria na concessão da medalha Pedro Ludovico, para quem presta grandes serviços ao Estado de Goiás, que foi entregue a esse cidadão, vulgarizou e o deputado Fernando Netto se negou a recebê-la. Só aqui teve a entrega de 200 medalhas de uma vez, em véspera de eleição.

Compartilhar

Sobre o Autor

Hugo César

Hugo César

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

treze − doze =